75 anos não é pouco. A história de Batman começou nas páginas da Detective Comics #27 (maio, 1939), e os criadores Bob Kane e Bill Finger não faziam ideia do quão longe chegariam.

Desde então criou-se todo um universo ao redor do personagem que se desenvolveu de forma genial, mas que, para sobreviver ao tempo, sofreu incontáveis mudanças, algumas tão antigas que foram completamente esquecidas pela maioria.

E no meio de tantas mudanças, nesta lista você encontrará as 9 que mais marcaram o personagem, algumas inclusive deixaram marcas físicas…, mas não quero estragar as surpresas.

1. A morte de Robin

Quando o primeiro quadrinho protagonizado por Batman foi lançado em 1939, o público alvo dos quadrinhos era, diferente de hoje em dia, quase que exclusivamente as crianças, e a ideia de ter um personagem (sobretudo adolescente) sendo assassinado brutalmente em suas páginas teria sido recusada por qualquer editor.

Mas os tempos mudam, e em 1988 as crianças que acompanharam o Batman já haviam crescido. Foi quando Jason Todd, o segundo jovem a se tornar o Robin, foi assassinado a sangue frio pelo Coringa.

Esse evento marcou o Homem Morcego, que se tornou mais obscuro do que já era.

Lamentavelmente, Jason não foi o único Robin a ser executado por vilões. Stephanie Brown, Robin feminina que vestiu o traje para substituir Tim Drake foi assassinada pelo Máscara Negra (Black Mask) em 2004 e mais adiante Damian Wayne, filho do Batman, foi morto pelas mãos de Herege, seu clone versão adulta, em Batman Incorporated #8 (fevereiro, 2013).

Se não é fácil ser Batman, mais complicado ainda é ser Robin.

2. Ai…

Certa noite Batman retornou à batcaverna pensando que tinha terminado seu trabalho, e ali encontrou uma derrota nas mãos de Bane, vilão apresentado ao público no início dos anos 90.

Entupido de esteroides e veneno, Bane quebrou a batcoluna de Bruce Wayne, privando-o de combater o crime por um ano. Bruce teve que escolher alguém pra assumir a capa em seu lugar, o que mudou completamente o universo de Batman.

Azrael foi o escolhido, apesar das queixas de Tim Drake que, em nome dos fãs, queria que Dick Grayson assumisse como Homem Morcego.

3. Zero Hora

A Crise nas Infinitas Terras veio para reestruturar e esclarecer as origens dos principais personagens da DC (eu confesso que só fiquei mais confuso, mas ok), e trouxe duas grandes mudanças para o Homem Morcego.

Em primeiro lugar Joe Chill perdeu seu cargo como assassino dos pais de Bruce, e na história pós crise, Batman jamais descobriu o assassino de seus pais, o que deu ao cavaleiro das trevas uma sede maior por vingança contra o mundo do crime.

A segunda grande mudança foi a visão que o universo da DC e inclusive Gotham tinha do Batman.

De uma figura comum para sua sociedade e para o mundo, Batman passou a ser visto como uma lenda urbana, o que aumentou sua aura de escuridão e ao mesmo tempo lhe deu um papel como antagonista, não só dos vilões, como também das autoridades de Gothan.

4. Desarmado contra o crime

Voltando aos anos dourados dos comics, Batman #1 (março, 1940) foi um marco para o personagem, não só porque foi o primeiro HQ que levava seu nome na capa, mas também porque ali foram apresentados personagens como Coringa e Mulher Gato.

Isso e um detalhe que muitos esquecem: foi a partir de Batman #1 que o personagem deixou de usar armas de fogo para combater o crime, uma decisão do editor Withney Ellsworth, que tirou de cena um Batman armado de pistola por um Cavaleiro das Trevas que derrotava seus inimigos com golpes e todo o tipo de gadgets de fabricação própria.

5. Origem

Batman foi apresentado em Detective Comics #27 simplesmente como alter ego de um milionário fã de histórias de detetive, que James Gordon qualificaria como “um cara chato”.

A origem de Batman só foi contada com mais detalhes (mas não muito mais) em um curto relato na Detective Comics #33 (novembro, 1939).

Foi uma mudança radical para os leitores da época que não esperavam uma revelação tão obscura do passado de um simples personagem de quadrinhos.

6. Na era de prata dos quadrinhos

A queda nas vendas de quadrinhos após a era de ouro fez Batman, assim como muitos outros heróis, adaptarem suas histórias para sobreviver.

Se as aventuras do Homem Morcego não tivessem passado do gênero policial para ficção científica (uma notável mudança, diga-se de passagem) provavelmente muitos de nós não o teríamos conhecido.

Batman começou a ter encontros frequentes como extraterrestres, resolver conflitos interdimensionais e inclusive conheceu um Batman do futuro que viajou para o passado em The Batman of Tomorrow.

7. Quase cancelado, OMG!

DC Comics estava a ponto de cancelar a série no início dos anos 60.

A ascensão de Julius Schwartz como editor da HQ foi a gota d’água para a companhia, que confiou no homem que já havia revitalizado as páginas de Flash e Lanterna verde.

As mudanças aplicadas por Schwatz foram drásticas e distanciaram o título das histórias infantis.

8. O menino prodígio

Mudança mais drástica que a morte dos Robins foi a aparição do primeiro deles.

Dos heróis da DC Comics, Batman era o mais obscuro, e por essa razão Bob Kane e Bill Finger apresentaram o primeiro Robin nas páginas da Detective Comics #38 (abril, 1940).

Robin teve um papel importante pois servia para iluminar um pouco a escuridão do Homem Morcego, e de quebra contribuída nos diálogos, evitando que Batman tivesse que exteriorizar todos os seus pensamentos em monólogos tediosos.

9. Frank Miller

Frank Miller é o nome mais importante em toda a existência de Batman, para alguns, mais importante até que Bob Kane, criador do personagem.

Em meados dos anos 80 Miller tomou as rédeas de Batman e trouxe histórias como Batman: O Cavaleiro das Trevas e Batman: Ano Um, que mudaram para sempre o modo como vemos Batman, e em sua época, mudaram a forma de se pensar em quadrinhos.

Sem ir muito longe, podemos dizer que as duas histórias mencionadas foram inspiração de praticamente todos os filmes lançados até agora.

Desde Tim Burton até Snyder, passando por Nolan, todos os diretores tiraram uma casquinha das histórias de Frank Miller. #Batman #HQ #quadrinhos #DC #Comics